MascoteYeol (mascoteyeol) wrote,
MascoteYeol
mascoteyeol

UNSTABLE-ENJOYMENT.COM – NET OBSESSION (Trad. em português) Extra - 2

Extra 2
(Número de palavras: 807)




Nós ficamos na casa de mamãe até encontrarmos trabalho e podermos nos mudar... Para a casa em frente. Não era a mais linda do mundo, mas era espaçosa e tinha potencial. Nós a pintamos como queríamos. Tao passou horas na frente da televisão vendo programas de designers de interiores e aplicou o que aprendeu nos cômodos. Não ficara nada mal e ele não aceitava um “não” como resposta.

Quando cumprimos um ano de nossa chegada, conseguimos marcar com os garotos de nos reencontrar. As vídeo-chamadas já não eram o suficiente e Tao morria por ver o anel de compromisso de Kyungsoo e Jongin com mais detalhes. “Atei pra não escapar”, ria o pirralho que agora era ator, mas um ator sério. Kyungsoo havia renunciado sua carreira de cantor para ser Chef, pois isso era o que queria. “Acredito que com isso terminei de me tornar independente de meus pais”, balbuciava meio orgulhoso, meio assustado. “Agora eu decido” e engolia a seco. Ele definitivamente estava assustado, mas estava lidando bem com a situação.

Chanyeol e Baekhyun... Uhm... Chanyeol e Baekhyun... Como dizer, o menor nunca aparecia e o mais alto sempre aparecia sem camisa, dizendo que vivíamos interrompendo-os. As poucas vezes que vimos Baekhyun, este tinha chupões até na orelha, mas havia ganhado peso e agora estudava para completar a carreira que Kyungsoo abandonara. “Eu adoro” assegurava. “Mas tenho que pedir a Chanyeol que... Que se acalme, porque eu sempre fico afônico depois”.

As conversas não duravam muito, eu ardia em vermelho vivo e Tao tapava minhas orelhas, dizendo que essas coisas não o afetavam mais.

E sendo também nosso aniversário, havíamos programado uma saída em algum restaurante fino e asquerosamente caro, só para vestirmos roupas elegantes e nos comportar como homens bem nascidos que pediam comida que nunca provaram, rindo educadamente enquanto bebiam champanhe de um balde cheio de gelo. Parecia divertido e eu morria de vontade de ver Tao de terno bem estiloso, com camisa, gravata e um relógio pesado no pulso.

Perdão, estou babando. Seguindo.

Como disse, havíamos programado... Mas faziam nove horas que chovia sem parar, trovejava, caia granizo e as ruas estavam inundadas. Quando não pude mais conter minha raiva comecei a chutar cadeiras, Tao saiu do banheiro ajeitando as mangas.

- Então não vamos poder ir né?

- Que merda, com a fortuna que...

AH. MEU. DEUS.

Que alguém me amarre e tranque no armário, ele estava maravilhoso.

Esses braços musculosos, lutando por sair dessas mangas apertadas, essa gravata que acariciava suavemente seu torso amplo e sua cintura marcada, esse cinto que eu ia demorar pra tirar abraçando seus quadris, essas calças que abrigavam suas pernas, mas (eu sabia) lhe incomodavam, essas coxas resistentes, esse bumbum firme e perfeitamente redondo...

Perdão, estou babando. Seguindo.

- Santo Deus. – suspirei, caindo em uma cadeira próxima. – Se troque, por favor, ou não irei me responsabilizar por meus atos.
Ele, muito travesso, começou a se aproximar com esse sorriso de canto no rosto, estava me tentando. Deus, ele estava me tentando e eu precisava me comportar bem se quisesse minha recompensa mais tarde. Quando ele sentou-se sobre mim, fechei os olhos com força e segurei meus pulsos por trás do encosto da cadeira. Controle, controle, controle, eu era o homem na relação, tinha força o suficiente para aguentar...

- Já faz um tempo que eu venho me perguntando. – dizia enquanto afrouxava o nó de minha gravata. – Qual dos meus vídeos era o seu favorito.

!!!!!!DDDDDDDEEEEEUUUUUUSSSSSSSSS!!!!!

- Digo. – continuou, se fazendo de desinteressado – Já que você via taaaanto, como dizer... Deve ter um... “Ranking”.

As cores pareciam misturadas. Escutava em chinês, pensava em coreano e balbuciava em inglês. A guerra de Tróia acontecia em minhas calças e eu saia perdendo, sem poder esconder meus estímulos descontrolados por sua culpa. Sua maldita culpa, ele me deixava louco.

- Então, Gege? – tirou a gravata e abraçou meu pescoço com ela, aproximando nossos rostos. – Me conte qual você gostava mais... A noite está apenas começando e parece que vai continuar chovendo.

- Eu... Você... Não posso. – encostei minha cabeça em seu peito, rendido. – Vou te matar... Puto.

Ele riu se divertindo, logo, olhou atrás de mim e não perdeu tempo.

- Tenho uma ideia. – disse enquanto atava habilmente minhas mãos.

- Q... Q... QUE?! EI!!

O abotoado de minha camisa foi sumindo a cada toque, deixando meu torso descoberto. Suas mãos passearam por debaixo do tecido, eriçando meus pelos e me dando força o suficiente pra destruir aquela cadeira e carregá-lo até o quarto.

- Já que você não fala, tenho uma proposta.

OQUEVOCÊQUIZERSÓTIREAROUPAAGORA!

- O que você acha de... Trocarmos?

Não entendi, sonhos selvagens e barulhentos tapavam meus olhos e ouvidos.

- De posição. – esclareceu.

Gastei seiscentos dólares americanos pela entrada e pela mesa naquele restaurante, seiscentos dólares americanos que eu nunca recuperaria.

Estava pouco me fodendo.



Agora sim, FIM =u=



Acabou Net Obsession \o/
Bom, pra quem não sabe existem 3 sides de NO e a primeira é a kaisoo Digital Skin. Eu devo começar a postar ela em março ou abril porque ainda estou traduzindo e DS é consideravelmente maior que NO, com capítulos maiores também, por isso devo demorar um pouco. Para quem quiser mais informações, eu devo avisar quando for começar a postar na minha conta do Social Spirit aqui: http://socialspirit.com.br/mascoteyeol
Tags: exo, fanfic, net obsession, taoris, unstable-enjoyment.com
  • Post a new comment

    Error

    Anonymous comments are disabled in this journal

    default userpic

    Your IP address will be recorded 

  • 0 comments